22.7.11

Obsessão

Pois é. Nem parece que eu esperei tanto por isso, mas aqui está você.
Nua.
Na minha cama.
A espera foi longa, cinco anos de “nãos” e te vendo trepando com outros caras só pra jogar na minha cara que eu nunca ia ganhar o jogo.
Não é?
O videozinho que você fez com um dos seus ex, segundo você sem consentimento, tenho certeza que era pra me atingir.
Tesão é a palavra certa pro seu repúdio a mim.
Nem preciso dizer o quanto seus “nãos” me excitavam ainda mais.
E eu esperava o momento certo. Porque inevitavelmente, ele chegaria.
Tempo.

Um ano morando em outra cidade, volto e te encontro em decadência e cansada de esperar pelo amor da sua vida.
Você está em frangalhos.
Precisa de alguém que dê conselhos mais que de um pau.
Ouço suas lamentações desculpas raivas mágoas.
Eu sempre fui o melhor pra você, suas próprias palavras.
Eu te abraço e te beijo, te levo pra meu quarto no hotel.

E aqui estamos nós.
Você nua.
Despedaçada e com a vida em frangalhos, mas ainda gostosa.
Te penetro até me saciar.
Você diz que eu sou o amor de sua vida.
Eu digo:
“Cai fora, vadia”


Um comentário:

laynie_ disse...

Pra variar, demorei mas voltei. Nossa... eu li uma linha e cliquei pra ler tudo...
não tenho palavras pra descrever oq senti quando li isso. Profundo, intenso, excitante... provocante, talvez. Me agradou muito. Parabéns pelo jogo das palavras... ficou... ótimo. <3 Belo texto