17.4.11

Caminhada

Caminhar lhe dava alento
Escutar o som de seu próprio caminhar lhe dava segurança
Nem que lembrasse estar
Sozinha

E embora estar sozinha lhe parecesse triste,
Era feliz
Por ouvir seus próprio passos
E poder esperar

Ao som de blues
Ou talvez jazz
Um dia seriam dois pares de tênis
Um dia tudo viraria uma grande dança

3 comentários:

Alicia disse...

que a música seja doce, e os passos leves.

Aninha Kita disse...

Aiin, que lindo! Já andei assim, e meus passos eram corridos, e ninguém os ouvia.
Hoje encontrei passos que me acompanhem, que me seguem e algumas vezes me guiam. *-*

Lindo poema, Philipe!
Beijos, beijos!
Ana

Vanessa Souza Moraes disse...

O que importa é ir adiante...