3.2.11

Nativos - 6 de 6

Naquela casa não existia televisão.
Pelo menos não para o garoto, que conversava com peixes, lutava ferozmente com tritões e tinha uma namoradinha sereia.
Não havia pirata que ousasse invadir o seu mar.
Contudo, tudo perdia a graça quando chegavam os turistas.
Que insistiam em matar sua imaginação.
Pois o barulho dos carros afugentavam todo aquele mundinho só dele.

2 comentários:

Í.ta** disse...

é crime destruir mundos assim.

abraços.

Aninha Kita disse...

Completando o comentário do Ítalo... hehe

É lindo construir mundos assim!
Parabéns!

Abraços.
Ana