17.9.14

Tá tudo errado

Mas ao mesmo tempo está tudo certo.
O botão de off não existe mais ou eu esqueci de consertar?
As fotos estão tão antigas, mas talvez seja minha mania de olhar só para o que é antigo, pseudo-nostalgia.
Às vezes o tempo volta, às vezes as imagens se desconstroem.
Os fantasmas utópicos de sei lá quando se unem para nos lembrar daquilo que não faz sentido.
E agora, Maria?
Observa a urgência dos gestos, os manifestos feitos com pressa e sem motivo.
Não observa nada:
a vida pode ser a interjeição de sua preferência.

Um comentário:

Maiara Cabral disse...

Sou fã de seus textos! Abraços Philipe!