2.3.11

Contracena

Ela era amante do cinema, todo dia era uma personagem.
Ontem era a filha rejeitada daquele drama do momento,
Hoje é a moça atrapalhada que só quer seu par naquela comédia,
Amanhã talvez viva aquela gatinha medrosa que corre do assassino no filme mais trash.
O problema não é a troca constante de papeis.
Duro mesmo é se orientar sem script.

9 comentários:

Yohana SanFer disse...

Nossa, adorei o texto, a forma como o construiu e a reflexão que nos dá ao final...vim de curiosa e gostei! Sou tua nova seguidora! :)

Ana SS disse...

Sem script, sem borracha, à caneta.

Karina Guimarães disse...

Haha...Adoreeii!!
Parece até que estava falando de mim, me identifiquei!

Mto bom!

Bjs

Vanessa Souza Moraes disse...

E os personagens tem vida própria.


http://vemcaluisa.blogspot.com

R.B.Côvo disse...

Sem script fica difícil mesmo. Gostei muito desse seu texto. Abraço.

Charlotte disse...

me vi escrita no seu post *o*
adoreeeeeeeei


Obrigada pelas palavras.. e pode me adc no orkut se quiser :D
beijooo

Aninha Kita disse...

Falando de mim? hehehe Como outras leitoras também me identifiquei. Penso que todos nós somos assim, muitas personagens e nenhum script.

Cá entre nós bom mesmo são a sonoplastia e os coadjuvantes significavos, não? Por hoje penso que sim.

Beijos, beijos!
Ana

ღ Callie ღ disse...

Ultimamente acho que nem com script
as coisas se orientam, rs.

bjs

Marcio Nicolau disse...

E não é assim que a vida faz?