6.9.10

O Duelo

O duelo havia sido marcado para as três da tarde.
O motivo do conflito ninguém sabia, mas todos queriam ver.
Um mês antes deu-se início aos preparativos.
Diariamente os jornais locais tratavam do acontecimento da década.
Resolveram até cobrar entradas, a preço de final de campeonato de futebol.
Na noite anterior ao confronto, os oponentes se encontraram em um bar.
Deveriam sentir raiva, mas já não sabiam o motivo da briga.
Se abraçaram então. Selaram as pazes.
Mas o espetáculo não poderia ser cancelado em função de uma simples reconciliação.
Por respeito, um matou ao outro.

Um comentário:

Í.ta** disse...

de fato, tu precisas ler gonçalo m. tavares. tenho umas cópias lá no proler. vou fazer chegá-las a ti.

tem poesia lá no um-sentir.

abração!